Instalação dos Colegiados dos câmpus

Caros colegas, o objetivo dessa postagem é contribuir para a reflexão sobre a importância dos Colegiados dos câmpus no processo decisório.

Os novos servidores docentes e TAEs  dos Institutos Federais vem das mais diversas carreiras e muitos não possuem experiência anterior com educação profissional.   Uma instituição de ensino é muito diferente de uma empresa. A discussão dos assuntos de interesse geral deve ser realizada com transparência e participação dos estudantes e servidores. Em algumas empresas prevalece o ditado: “manda quem pode e obedece quem tem juízo”.

Um câmpus deve antes de tudo favorecer a participação dos estudantes e servidores no processo decisório.  E para isso temos um fórum de extrema importância: o Colegiado do Câmpus.

No Colegiado os professores, alunos, administrativos e representantes da sociedade civil podem discutir os problemas que afetam o desenvolvimento do processo educacional.  Esses colegiados têm também um importante papel pedagógico. Os estudantes aprendem na prática a se posicionar e defender suas idéias de forma respeitosa. Aprendem que nem sempre suas idéias são as melhores e que é preciso exercitar o contraditório.  Saber defender suas idéias de forma educada, sem ofender o colega que defende idéias diferentes é um aprendizado que acompanhará o estudante em toda sua vida. Em todos os espaços de convivência privada ou pública lidamos com posicionamentos diversos e que precisam ser respeitados.

Cabe ao Diretor-Geral do Câmpus o exercício da MEDIAÇÃO.

O campus São José do IFSC foi um dos primeiros campus do país a instalar o Colegiado da Comunidade Escolar em 1991. Esse fato foi resultado da Constituição Federal recém-aprovada em 1988, que em seu Artigo 206 estabeleceu:

Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino;

VI – gestão democrática do ensino público, na forma da lei;

Os servidores que ingressaram no câmpus São José em 1990 trouxeram como a gestão participativa como uma de suas bandeiras.

A Constituição Federal e também a LDBE deixam claro que a participação na gestão escolar é um direito dos estudantes, dos profissionais da educação e da sociedade como um todo. Não se trata de uma concessão do dirigente.

Os profissionais da educação têm o direito de eleger livremente seus representantes e de acompanhar de perto o processo decisório. Por esse motivo defendemos que reuniões dos colegiados e conselhos sejam transmitidas ao vivo pela internet.

Por isso trabalhamos no sentido de viabilizar a instalação dos Colegiados dos Câmpus em todas as oportunidades que tivemos.

E sua instalação independe de autorização ou aprovação do CONSUP.  Porque isso somente seria necessário se no Estatuto estivesse escrito essa competência.   Por isso a instalação de um Colegiado depende mesmo é da vontade coletiva dos servidores e estudantes dos câmpus, contra a qual ninguém poderá se opor, já que se trata de um direito constitucional.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s