O conceito de valor no Pequeno Príncipe

“O pequeno príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry, possibilita a discussão de diferentes elementos econômicos: do limite físico do planeta habitado pelo protagonista à noção de propriedade e utilidade no diálogo com o habitante do quarto planeta visitado, o “homem de negócios” ou “empresário”, a depender da tradução: (…) Quando achas um diamante que não é de ninguém, ele é teu. Quando achas uma ilha que não é de ninguém, ela é tua. Quando tens uma ideia primeiro, tu a fazes registrar: ela é tua. E quanto a mim, eu possuo as estrelas, pois ninguém antes de mim teve a ideia de as possuir. Isso é verdade, disse o principezinho. E que fazes tu com elas? Eu as administro. Eu as conto e reconto, disse o homem de negócios. É difícil. Mas eu sou um homem sério! O principezinho ainda não estava satisfeito. Eu, se possuo um lenço, posso colocá-lo em torno do pescoço e levá-lo comigo. Se possuo uma flor, posso colher a flor e levá-la comigo. Mas tu não podes colher as estrelas. Não. Mas eu posso colocá-las no banco.Que quer dizer isto? Isso quer dizer que eu escrevo num papelzinho o numero das minhas estrelas. Depois tranco o papel a chave numa gaveta. – Só isto? – E basta…

Fonte:

http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/download/589/771

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s