O experimento do Marshmallow na educação financeira

Um experimento bem interessante foi realizado com 500 crianças americanas. Trata-se do experimento do marshmallow. Nele uma criança sozinha em uma sala recebe 1 marshmallow, mas é informada de que se esperar alguns minutos poderia receber 2 marshmallows. Dois terços das crianças não aguentaram e comeram o doce. Enquanto um terço delas resistiu. Os pesquisadores acompanharam o desempenho escolar das crianças ao longo de uma década e descobriram que aquelas que controlaram melhor seus impulsos eram mais bem sucedidas.

O teste pode ser utilizado para falar sobre educação financeira com crianças e adolescentes pois retrata um pouco o que acontece com os adultos. Lembro-me que muitos ganhadores da Loteria, Mega-Sena ou do Big Brother acabam pobres. Muitos jogadores de futebol outrora famosos terminam a vida dependendo de outras pessoas. Há razões diversas, entre elas a falta de orientação para lidar com o sucesso ou com a riqueza conquistada muito rapidamente. Em alguns casos as pessoas são enganadas por empresários e corretores inescrupulosos.

O experimento do marshmallow está mais presente do nosso dia a dia do que pensamos. Quando uma pessoa ganha um prêmio de 500 mil de reais tem a opção de sair gastando imediatamente ou aplicar o dinheiro para receber o dobro depois de alguns anos. Nesse exemplo a pessoa teria 100% de lucro em seu investimento. Mas será que ela aceitaria a proposta? O que é melhor? Consumir no presente ou no futuro? Penso que isso depende muito das expectativas e maneira de ser de cada pessoa. Muitos vivem intensamente o presente, como se não houvesse amanhã.

Como conclusão posso afirmar que as pessoas que resistem mais a seus impulsos têm mais chances de alcançar sua autonomia financeira no futuro. A disciplina para economizar todos os meses 10% do salário não é encontrada em todos os assalariados. Mas para construir ativos e começar o próprio negócio é importante acumular aquilo que se chama de capital inicial. E isso vale também quando se tem por objetivo adquirir uma casa própria ou comprar um carro novo.

Por experiência posso dizer que quando conseguimos poupar conseguimos descontos maiores do que quando compramos a prazo. Certa vez consegui 30% de desconto na compra de um terreno à vista.

É mais fácil obter descontos maiores pagando à vista. Muitas pessoas não pensam duas vezes antes de comprar no cartão de crédito. Elas acreditam que o importante é a prestação caber no orçamento. Mas não pensam nas altas taxas de juros. Outro dia vi um sofá que custava 1800 reais à vista. Se o cliente comprasse a prazo pagaria 12 prestações de 290 reais. A pessoa estaria comprando um sofá e pagando dois. Parece o experimento do marshmallow ao contrário. E assim as lojas acabam ganhando mais cobrando juros do que vendendo eletrodomésticos.

Assistam aos vídeos mostrados a seguir e tirem suas próprias conclusões:

Você controlaria seus impulsos para ter uma vida financeira estável? 

 Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s