Um vilão chamado “quilowatt-hora”

Em Santa Catarina  muita gente está assustada com o aumento da conta de energia elétrica. Os diretores da CELESC colocaram a culpa no aumento do consumo e nos impostos incidentes.

Não dá para negar que as temperaturas deste verão têm sido incomuns para o período. E isso tem obrigado os consumidores a utilizarem mais os aparelhos de climatização. Mas há reclamações de muitos usuários que não possuem esses aparelhos. Por isso entendo que é importante aguardar os resultados da denúncia do Ministério Público e do Procon de Santa Catarina. Os medidores de energia podem apresentar erros de medição e por isso devem ser aferidos periodicamente.

Muitas pessoas estão reclamando que suas contas de energia elétrica dobraram de um mês para outro.

É importante entender que 1 kWh (quilowatt-hora) corresponde ao consumo de  3.600kJ de energia. Observe que kJ (quilojoule) é unidade de energia. A letra “k” significa 1.000. A letra “W” corresponde a unidade de potência Watt. Mas 1 Watt é igual a 1 Joule dividido por 1 segundo (1 J/s). Como 1 hora corresponde a 3.600 segundos temos:

1 kWh = 1000 J/s . 3600 s = 3.600.000 joules ou 3.600kJ.

Os aparelhos de ar condicionado têm sido acusados de serem os responsáveis pelo elevado consumo de energia. Será mesmo?

Esses equipamentos são capazes de reduzir a temperatura e a umidade relativa de um ambiente, melhorando a sensação de conforto térmico dos ocupantes. A maioria das pessoas se sente confortável à temperatura de 25ºC e umidade relativa de 50%. Quando a umidade relativa do ar é reduzida o suor depositado na superfície de nossa pele consegue se evaporar mais facilmente. E isso ajuda a manter nosso equilíbrio térmico.

Um equipamento de climatização split de 12.000BTU/h com etiqueta do Inmetro classe A consome em torno de 1kW. Não vamos considerar o fator de potência para simplificar as contas.

Se o aparelho fica ligado durante 10 horas por dia ao longo de 30 dias teremos um consumo aproximado de 300kWh por mês.

Consumo = 1kW  . 10h/dia  . 30 dias = 300kWh.

O valor gasto é de 300kW.h x R$ 0,78 = R$ 234,00 fora os impostos.

Para que o consumo dos aparelhos de climatização não seja uma dor de cabeça na hora de se pagar a conta há algumas dicas práticas.

A primeira é calcular corretamente a carga térmica do ambiente a ser climatizado. Um engenheiro ou um técnico de climatização deve ser consultado se necessário. Esse cálculo vai determinar a capacidade ideal do aparelho a ser instalado.

http://carrierdobrasil.com.br/dimensionador/

Aparelhos mal dimensionados contribuem para gastos excessivos. Ambientes de mesma área podem precisar de aparelhos de capacidades térmicas diferentes. Um dos ambientes pode ter uma janela maior ou uma parede que recebe sol da tarde, por exemplo.

Sempre que possível é importante adquirir aparelhos da Classe A (Etiqueta do Inmetro). Os mais econômicos são do tipo Inverter.

O preço pode ser mais alto, mas um aparelho classe A inverter, de igual capacidade, pode consumir 30% menos. O consumo de 300kWh calculado anteriormente poderia ser reduzido para 210kWh. A redução de 90kWh corresponde a uma economia de R$ 70,00 por mês. Ao longo de um ano a economia é de R$ 842,00. Mas ressaltamos que o aparelho Inverter exige mais cuidados com a manutenção, principalmente quando instalado no litoral, por conta da maresia.

A posição da unidade evaporadora também deve ser observada. Não é incomum ver aparelhos splits ou de janela instalados na parte de baixo da parede. Essa configuração consome mais energia.

A bitola dos fios utilizados para instalar os equipamentos de climatização devem ser compatíveis com as recomendações do catálogo. A economia na fiação pode aumentar o risco de incêndio e aumentar o consumo de energia.

A limpeza e troca do filtro da unidade interna e a limpeza periódica do ventilador e da serpentina externa contribuem para aumentar a vida útil do equipamento, reduzir problemas de qualidade do ar e reduzir o consumo de energia. A unidade condensadora externa, sempre que possível, deve ser protegida da radiação solar direta. A sua posição também deve permitir fácil circulação de ar pelas serpentinas.

O controle remoto, se bem utilizado, permite realizar a programação do funcionamento do equipamento de climatização. Muitas vezes o aparelho pode ser desligado por volta das 4h da madrugada, quando a temperatura do ambiente externo é mais baixa. Há usuários que fixam a temperatura de set-point do aparelho de ar condicionado em 18ºC, o que aumenta o consumo de energia. Lembrem-se que a temperatura de conforto térmico fica entre 24 e 26ºC.

Há ainda usuários que utilizam os aparelhos de climatização com portas do ambiente abertas, o que acaba aumentando o consumo e reduzindo a vida útil do equipamento. E há quem deixe o aparelho de climatização ligado sem necessidade.

Sempre que possível, a parede do ambiente climatizado que recebe a incidência direta do sol da tarde deve ser isolada. É importante também que as janelas que recebem insolação direta sejam protegidas por meio de breeses externos, cortinas ou películas reflexivas.

Aparelhos de climatização antigos consomem em torno de 25% a mais que os aparelhos mais novos da classe A. Muitas vezes a troca de um aparelho antigo por um novo pode ser um bom negócio.

Um aparelho novo pode economizar, aproximadamente, R$ 50,00 por mês. É só fazer as contas para perceber que a economia em 5 anos será de R$ 3.000,00.

Saber utilizar um aparelho de climatização é uma questão de economia doméstica. As crianças devem aprender desde cedo o quanto custa cada hora de equipamento ligado. Elas podem não compreender o impacto de R$ 0,78 por 1kWh, mas entendem bem se explicarmos que a economia realizada ao longo de 10 anos dará para comprar até um carro usado ou para pagar aquele tão sonhado intercâmbio.

E não se esqueçam, antes de contratar um instalador, verifiquem se ele é um técnico de verdade. Uma instalação mal feita também contribui para o aumento do consumo. Um técnico de refrigeração e climatização deve ter 1200 horas de formação específica.

Essas são dicas simples que podem ajudar na redução do consumo mensal. Os aparelhos de climatização são uma das invenções mais importantes da humanidade, mas devem ser utilizados com sabedoria. Em breve vamos comentar como avaliar precisamente o consumo de cada equipamento instalado em nossas casas.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Saiba mais:

https://youtu.be/rf5okqLX-Uo

Etiqueta Nacional de Conservação de Energia

Tecnologia Inverter para ar condicionado

Consumo de energia de aparelhos de climatização

Manual prático do PROCEL

Pesquisa sobre redução de consumo de energia em climatização

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s