Minha trajetória

Nasci na cidade de Marília, que fica no interior do Estado de São Paulo.  Sou o oitavo filho de uma família de trabalhadores rurais (conhecidos popularmente como bóias-frias).

foto 5

Meus pais eram pobres, mas me ensinaram o valor do trabalho e da honestidade. Lembro-me que aos 5 anos de idade acompanhava minha mãe e minhas irmãs na colheita de café na Fazenda Chantebled no pequeno município de Júlio de Mesquita.

image.png

Minha família se mudou para Marília em 1976. Morávamos na periferia, ao lado de uma cooperativa de café onde fazíamos balainhos em troca de alguns cruzeiros ao final do mês. Logo depois meu irmão mais velho abriu um bar na frente de casa. Comecei a trabalhar bem cedo. Inicialmente, dos 10 aos 13 anos no bar, onde passava às tardes desenhando estórias em quadrinhos. Um cliente gostou de meus desenhos e me indicou para trabalhar em um escritório de engenharia no centro da cidade – MC Construções. Foi nesse escritório que aprendi a profissão de desenhista de arquitetura e de estruturas de concreto. Dois anos depois aprendi a técnica de desenho de perspectiva utilizando pontos de fuga, o que me garantiu o primeiro emprego com carteira assinada aos 15 anos na Construtora Yamashita.

Praticamente entregava todo o salário que recebia para minha mãe para ajudar nas despesas da casa, como faziam meus outros irmãos e irmãs.  Trabalhava de dia e estudava a noite em uma escola pública da periferia (EEPG Antônio Reginato). Como minhas notas eram boas comecei a sonhar em cursar engenharia em uma universidade pública, algo muito distante de nossa realidade.

Estudei muito e consegui passar entre os 50 primeiros alunos do Curso de Engenharia Mecânica da UFSC no vestibular realizado em janeiro de 1989. A escolha desse curso se deve ao Guia do Estudante e aos conselhos de professores e amigos. O curso era considerado o melhor do país.  Iniciei o curso de graduação em fevereiro de 1989. Quatro anos e meio depois, em 14 de agosto de 1993, formei me Engenheiro Mecânico.

Trabalhei ao longo de todo o curso de Engenharia Mecânica como desenhista de arquitetura para me sustentar longe de casa.  Minha família não podia me ajudar financeiramente. Além de trabalhar durante as férias, muitas vezes recebia encomendas para desenhar e enviar pelos Correios para Marília.

foto 3

Durante a graduação também fui monitor das disciplinas Geometria Descritiva, Termodinâmica e Transferência de Calor.  Foi como monitor, sob a supervisão dos professores Sérgio Colle e Alvaro Prata, que aprendi a ministrar aulas.  Na última fase da Engenharia encontrei o amigo Gilson Jandir de Souza na livraria do Centro de Convivência. Ele me informou que a ETFSC estava contratando professor substituto para as disciplinas de Termodinâmica e Desenho de Ar Condicionado.

Duas semanas após esse encontro comecei a lecionar como professor substituto na Uned São José no dia 16 de junho de 1993. Ao me formar antes do prazo normal tive a oportunidade de fazer o concurso para professor da ETFSC.

Pouco mais de um mês depois de ter me formado realizei as provas do concurso público para professor efetivo da então Escola Técnica Federal – UnED São José. Fui aprovado e assumi o cargo de professor efetivo em 13 de dezembro de 1993.

E já são quase 27 anos de muito trabalho e luta a favor da educação profissional e tecnológica !

Nesses anos atuei em diversas disciplinas tais como: Projetos de Climatização, Desenho Técnico, Segurança do Trabalho, Termodinâmica, Mecânica dos Fluidos, Mecânica dos Sólidos, Estatística e Probabilidades, Sistemas de Refrigeração e Instalações de Refrigeração e Ar-Condicionado

Especializei-me na área de Projetos de Climatização e acompanhei todo processo de informatização do câmpus. Comecei a ministrar aulas de CAD com um único computador em 1994 até que o Laboratório de AUTOCAD fosse implantado em 1997.

f1 (331)

Realizei Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela UFSC (1994-1995) e o Curso de Capacitação em Políticas Públicas – “Escola de Governo” pela UDESC (1995). Conclui o Mestrado na UFSC em 1999, na área de Ciências Térmicas (POSMEC).

Com objetivo de disseminar conhecimento técnico de maneira acessível aos inúmeros profissionais da área, implantei o primeiro curso de Educação a Distância – EAD da então ETFSC na área de Refrigeração e Ar Condicionado, oferecido gratuitamente pelo Câmpus São José para profissionais de todo Brasil, desde o ano de 2000. Esta iniciativa permitiu o alcance de apoio financeiro da Fundação VITAE para criação de um laboratório móvel em refrigeração, equipado para atender todas as regiões do Brasil, e para elaboração de material didático (videoaulas e apostilas) específico para Educação a Distância (LEDIS). Ganhamos dois projetos VITAE entre os anos de 2001 e 2005.

Em 1994, já como professor efetivo da ETFSC tive minha primeira experiência de gestão como coordenador da área técnica de RAC. Entre as ações mais importantes que realizei como Coordenador foi a implantação do Grupo de pesquisa aplicada em Eficiência Energética – GERAC e do Escritório Catarinense da ASBRAV.

foto 2 (3)

Desde esse período organizamos encontros de egressos e de profissionais da área (foto).

a (2)

Entre os anos de 2001 e 2002 atuei como Diretor Regional da ASBRAV-SC. Por meio dessa associação realizamos diversos eventos com grandes profissionais da área de refrigeração e climatização do país. Na foto tem-se um registro do Seminário sobre a Crise Energética realizado no CREA-SC em 2011. No ano de 2002 participei da organização do Congresso e Feira Mercofrio em Florianópolis.

f1 (151)

Fui eleito em uma chapa com Nilva Schroeder e Silvana Ferreira Pinheiro e Silva para Diretor do Campus São José no final de 2002. Exerci o cargo de 13 fevereiro de 2003 a 12 de fevereiro de 2007.  Nesse período propus a instalação do Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE do Sistema CEFET-SC) e da vice-Diretoria Sistêmica. Também participei da Comissão do Estatuto do CEFET-SC.

Mesmo trabalhando em um período de poucos recursos, realizamos diversas obras no câmpus, sendo as principais: revitalização da biblioteca e de todas as salas de aula (climatização, acesso à internet, disponibilização de kit multimídia móvel e instalação de mapas), construção de 9 novos laboratórios, do Centro de Convivência e do Mini-auditório. Mas a maior conquista foi a melhoria do clima organizacional. Ao final do mandato, uma pesquisa externa ao câmpus (DGC) apontou que 83% dos servidores avaliavam como boa ou excelente nossa gestão. Adotamos o princípio da ética da reciprocidade para resolver e mediar os conflitos inerentes ao processo educacional.

foto 4

Na foto tem-se um registro da visita ao MEC que realizamos no ano de 2005 em busca de emendas parlamentares.

No início de 2008 fui convidado a atuar como Diretor de Gestão do Conhecimento do CEFETSC. Em fevereiro de 2009 assumi a função de Pró-Reitor de Desenvolvimento do IFSC. De 2008 a 2011 fui um dos autores do projeto de Transformação do CEFETSC em IFSC, presidi a comissão para criação do novo Estatuto e do novo Regimento Geral. Auxiliei na construção do Plano de Desenvolvimento Institucional e contribui para a implantação do Programa de Desenvolvimento de Servidores, do Sistema de Gestão de Pessoas, do Portal do Aluno, da nova Página do IFSC,  para a instalação da Assessoria de Assuntos Internacionais, para regulamentação da Licença Capacitação, para implantação do SCDP, para implantação do novo plano de carreira dos docentes, para implantação do Banco de servidores, para realização do Seminário de Ética, para a capacitação dos Diretores dos câmpus, para a criação da Vice-Diretoria da Unidade Florianópolis, para a instalação do Portal dos Colegiados e para a organização do programa de Intercâmbio dos servidores. Também coordenei a instalação do primeiro Conselho Superior do IFSC e escrevi os regulamentos que organizaram a flexibilização da jornada de trabalho dos TAEs.

Com a renúncia da prof. Consuelo, atuei como Reitor pro tempore do IFSC de 29 de junho a 15 de dezembro de 2011.

Na gestão interina implantamos o Blog Diário do Reitor, criamos o Fundo de Tecnologia da Informação, aprovamos o regulamento da flexibilização da jornada de trabalho (Portaria 962/2011), aprovamos o Laudo Técnico para concessão de adicionais de periculosidade e insalubridade, organizamos as Eleições Gerais para Direção dos câmpus e para Reitoria, implantamos o Projeto Reitoria Itinerante, organizamos as primeiras reuniões com Reitores da UFSC e do IFC, organizamos o lançamento do Fórum Mundial da Educação Profissional, contribuímos para a discussão sobre a internacionalização dos Institutos Federais por meio do Programa Ciências Sem Fronteiras e instalamos oficialmente a Ouvidoria-Geral do IFSC.

Como Reitor pro tempore do IFSC também empossei os novos Diretores eleitos em dezembro de 2011.

f1 (330)

De fevereiro a maio de 2012 atuei como Ouvidor-Geral, quando fui responsável pela instalação do Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) que contribuiu para ampliar a transparência ativa da instituição.

Após convite do MEC assumi como  Reitor pro tempore do IF-Farroupilha de  junho a outubro de 2012.  No IF-Farroupilha atuei como mediador de um conflito decorrente da não homologação dos resultados da eleição. Uma vez resolvido o impasse, instalamos a Comissão de Ética, a Ouvidoria, a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, o Programa de Desenvolvimento de Servidores e realizamos consultas para Direção nos câmpus com menos de 5 anos de instalação.  Realizamos pesquisa de clima organizacional onde foi possível perceber as principais preocupações dos servidores TAEs e docentes de cada câmpus.  Implantamos o Projeto Reitoria Itinerante e o Blog Diário do Reitor. Também contribuímos para discussão do Regimento Geral e para a implantação da flexibilização da jornada de trabalho.

IMG_2392

No ano de 2012 recebi a Comenda Luís Inácio Lula da Silva do CONIF por relevantes serviços prestados à educação profissional brasileira. Nesse ano também escrevi a primeira versão do livro: Liderança Ética e Servidora, lançado originalmente no REDITEC e posteriormente no SEPEI pela Editora do IFSC.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No retorno para a Ouvidoria-Geral do IFSC, de março a julho de 2013 fui responsável pela realização de diversas Oficinas de Gestão e Liderança para os servidores.

No dia 9 de agosto de 2013, após a Operação Sinapse, que apurou irregularidades e desvio de recursos da ordem de 11 milhões de reais na EAD do IFPR, fui nomeado Reitor pro tempore do IFPR. Lá, procurei restabelecer os cursos EAD e garantir a apuração das irregularidades. Realizamos pesquisa de clima organizacional e interagimos com o Sindicato para promoção de melhorias no ambiente de trabalho. Realizamos eleição para instalação dos Colegiados dos câmpus, Instalamos os Conselhos CONSEPE e CONSAP. Valorizamos a atuação da Comissão de Ética e fizemos mudanças nos procedimentos administrativos para pagamento das obras. Realizamos os Jogos Nacionais dos Institutos Federais, o Seminário de Pesquisas SEPIN. Também criamos o Programa de Desenvolvimento dos Servidores e assinamos a Portaria 43/2014 que possibilitou a implantação da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores TAEs, conforme negociação realizada com o Sindicato.

Nos anos 2010, 2011, 2012, 2013, 2016 e 2018 estive visitando instituições de educação profissional dos Estados Unidos, Canadá, Portugal e Alemanha. Na foto – registro da visita ao Instituto Fraunhofer na Alemanha (Freiburg).

IMG_7546

Também tenho estudado a aplicação dos Laboratórios remotos na área de refrigeração. Realizei estágio no ISEP – Porto em 2018 sobre o assunto. Outra atividade que venho desenvolvendo é a produção e disponibilização de conteúdos digitais para refrigeração. Em meu canal no Youtube disponibilizo mais de 450 videoaulas de curta duração (LEDIS EAD IFSC).

De 2015 a 2017 realizei o doutorado na Geografia – Área de Desenvolvimento Institucional, onde pesquisei a influência dos novos câmpus da Rede Federal no desenvolvimento das regiões onde se localizam.

Tese de Doutorado Jesué Graciliano da Silva – Biblioteca da UFSC – 2017

==============================================================

Para saber mais:

Postagens no Blog Diário do Reitor do IFSC – julho a dezembro de 2011