De pai e mãe para filha…

Na próxima semana o câmpus São José estará comemorando seus 30 anos de existência.

A originalmente conhecida como UnED São José foi construída no Bairro Praia Comprida, distante, aproximadamente, 15 km do Centro de Florianópolis, em um terreno doado pela Prefeitura Municipal com área de 10 mil m2 ao lado do recém criado Hospital Regional.

As aulas tiveram início em março de 1988 em um casarão antigo alugada pela prefeitura de São José – que ficava onde hoje foi construído o Bistek na Praia Comprida. As obras ficaram parcialmente prontas em 1990 e a então UnED São José foi inaugurada pelo Ministro da Educação do então Presidente Fernando Collor em 16 de abril de 1991. O Diretor Geral da ETFSC era prof. Alfeu Hermenegildo. Muitos professores da Unidade Florianópolis participaram das primeiras aulas, juntos com diversos substitutos. Entre eles tem-se professores Ednardo, Rogers, Márcio Michaels, Massae, Arthur Beck entre outros.

Um dos substitutos daquela época é prof. Marcelo Luiz Pereira – que se efetivou posteriormente por meio de concurso público em 1990. Em 1988, Marcelo – ainda graduando em Engenharia – teve a oportunidade de substituir uma aula de desenho técnico do prof. Rogers Farias. Em 1989 foi contratado como prof. substituto.  Inicialmente só existia um bloco de sala de aulas. Marcelo realizou a primeira aula prática da UnED São José, adaptando a atual sala 1 – que era uma cozinha. Para essa aula ele solicitou doações de componentes das oficinas da região e ferramentas da oficina de seu pai Lindomar Pereira (in memorium) que trabalhava como refrigerista formado pela primeira turma da Frigidaire em 1960 (Foto abaixo – oitavo formando da esquerda para direita). Professor Marcelo herdou a vocação de seu pai para atuar nessa bela área do conhecimento que é a refrigeração.

Foto da primeira turma de refrigeristas formados pela Frigidaire.

Essas estórias vão se perdendo com o tempo. Poucos conhecem as dificuldades iniciais para instalação do câmpus.

No início, as aulas práticas eram realizadas na maior parte nos laboratórios da sede da ETFSC, localizada na Avenida Mauro Ramos em Florianópolis, o que causava grandes inconvenientes. A UnED São José foi a primeira unidade descentralizada da ETFSC. Alguns anos mais tarde – em 1994 –  seria construída UnED Jaraguá do Sul, mas essa é outra história.

   

Imagens – Casarão Antigo – Instalações provisórias em 1988 / Inauguração em 1991

Alguns anos depois passei a fazer parte do dia a dia da UnED-São José. Iniciei como professor substituto em 16 de junho de 1993. Recordo-me ainda hoje do encontro que tive com prof. Gilson Souza no Centro de Convivência da UFSC, quando ele me informou que havia uma vaga para professor substituto na UnED São José.  Em minha agenda anotei as primeiras impressões sobre a UnED: construção arquitetônica interessante, excelentes instalações, mas material didático do curso precisa melhorar.  Em 15 de dezembro de 1993 tornei-me finalmente parte da família assumindo como professor efetivo.

   

   

  

Fotos da década de 1990 – Destaque para professores Jorge, Anastácio, Hyppolito, Marcelo, Joaquim, Gilson, Rogério e nossos egressos Marcos Dorval – mostrando o AutoCAD em uma Feira e Ciências e José Márcio.

No Audiovisual do câmpus São José havia alguns vídeos mostrando todas as etapas da construção. Certa vez, quando atuava como Diretor do câmpus, precisei assistir um deles por causa de uma reforma que estávamos planejando. Anos mais tarde acabei viabilizando a recuperação desse material que já estava bem mofado para a comemoração dos 20 anos.

Para quem tiver curiosidade:

Ao longo de três décadas, o câmpus São José formou milhares de estudantes em seus cursos regulares e FIC.

O quadro inicial de servidores do câmpus São José foi contratado no início de 1990, sob as novas regras de concurso público previstas na Constituição Federal promulgada em 1988.

Uma das características mais marcantes do câmpus São José é a cultura de participação ativa dos estudantes e servidores no processo decisório. Desde sua implantação, a aplicação dos recursos orçamentários, a criação de novos cursos e a elaboração do Regimento Interno são definidos a partir da discussão coletiva. O Colegiado do câmpus foi um dos primeiros a serem instalados no país em 1991. Somente em 1994, com a eleição da prof. Soni de Carvalho, que a Unidade Florianópolis instalou seu Colegiado. A estrutura de funcionamento do câmpus São José, definida em seu Regimento Interno, tornou-se modelo para os novos câmpus que foram implantados a partir de 2006.

Durante sua existência o câmpus esteve sujeito a diversas transformações decorrentes das políticas promovidas pelo MEC para a educação profissional.

Inicialmente os cursos oferecidos eram integrados ao então Segundo Grau (Ensino Médio) com quatro anos de duração. Na década de 1990, os cursos foram reformulados com a separação do Ensino Médio da Educação Profissional, decorrente da aplicação do Decreto 2.208/97. A partir do ano 2000, as áreas de Refrigeração e de Telecomunicações passaram a oferecer Cursos Técnicos Subsequentes. Em 2002, a então ETF-SC foi transformada em CEFET-SC, obtendo a autorização para oferta e diplomação de Cursos Superiores de Tecnologia. Em decorrência, em 2004 a Unidade São José passou a ofertar o Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Telecomunicações, que foi o primeiro Curso Superior gratuito do município de São José. Em 2005, com a promulgação do Decreto no. 5.154 houve a revogação do Decreto 2.208/97 tornou-se novamente possível a oferta de Ensino Técnico Integrado ao Ensino Médio. Em 2007 foram ofertados os primeiros Cursos Técnicos Integrados, mas na modalidade PROEJA. Em 2008, com a transformação do CEFET-SC em IFSC, a Unidade de São José passou a ser denominada de câmpus São José. Em decorrência das possibilidades legais previstas na Lei no. 11.892/2008 e do déficit de professores nas áreas de Matemática, Química e Matemática o câmpus passou a ofertar também Licenciatura na Área de Química. Os novos Cursos Técnicos integrados ao Ensino Médio do câmpus São José passaram a ser ofertados somente a partir de 2010, com a extinção gradual dos Cursos de Ensino Médio propedêuticos. Em 2012, o câmpus São José passou a ofertar o Curso Superior de Engenharia de Telecomunicações. Nos próximos anos, conforme previsto no Plano de Desenvolvimento Institucional do IFSC, o câmpus deverá ofertar também o seu primeiro Curso de Mestrado.

Considerando a criação dos novos cursos e o ingresso de novos servidores, tem-se em curso um processo de renovação das práticas pedagógicas e administrativas. A convivência de diferentes gerações de servidores docentes e TAEs tem criado um ambiente rico para a troca de experiências, o que não impede que ocorram alguns conflitos decorrentes de diferentes percepções da função social do câmpus. Mas nada que não se resolva nas brincadeiras da sala de professores.

Para professor Volnei Velleda Rodrigues, que atuou como Diretor do câmpus São José entre os anos de 1998 a 2002, a atuação da UnED São José em prol de uma maior autonomia pedagógica e administrativa foi importante para organização do Sistema ETF-SC.

“O movimento pela ampliação da autonomia pedagógica e administrativa surgiu no início da década de 1990 na então UnED São José. Esse foi um tema recorrente nas campanhas para Direção. No ano de 1998 houve a criação do Sistema ETF-SC, com a implantação de uma Direção Geral e das Direções das Unidades Florianópolis, São José e Jaraguá do Sul. Apesar da separação no organograma, a Direção Geral ficou instalada no mesmo gabinete que a Direção da Unidade Florianópolis. Somente no ano de 2004 a estrutura da Direção-Geral do CEFET-SC foi separada fisicamente do gabinete da Direção da Unidade Florianópolis. Em 2006, ocorreu a mudança da Direção-Geral para onde está localizado o câmpus Florianópolis-Continente. Esse fato facilitou a implantação da estrutura do atual IFSC”.

Ao longo dos anos o câmpus estabeleceu diversas parcerias com empresas das áreas de Telecomunicações e de Refrigeração e Ar Condicionado como a Clemar, Komeco, Intelbrás, Dígitro entre outras.

Muitas empresas hoje consolidadas na Grande Florianópolis tem como proprietários egressos dos cursos técnicos de Refrigeração e de Telecomunicações.

Após quase 25 anos atuando como docente do curso técnico de Refrigeração e Ar Condicionado e mais recentemente no Curso de Engenharia de Telecomunicações vivencio um momento interessante da carreira. Passei a ministrar aulas para diversos filhos de meus ex-alunos.

Na semana passada tive a grata surpresa de saber que a filha da Ketlin e do Edson – alunos do início da década de 1990 – ingressou no curso de Engenharia.

E assim o câmpus vai formando as novas gerações… E nós ficamos cheios de orgulho.  Parabéns para todos que fazem e que já fizeram parte da família do câmpus São José.  Nunca é só trabalho.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva